Cuiabá
Carregando...

? ºC

/

APROSOJA

20/06/2022 20:30

Estradeiro BRs 174/364 percorre mais de 4 mil km

A equipe da Aprosoja-MT e o Movimento Pró-logística passaram por Vilhena e Porto Velho (RO), Juína, Colniza, Aripuanã e Brasnorte (MT), além de visitas técnicas as Estações de Transbordos de Cargas (ETCs), em Rondônia

Foram mais de quatro mil quilômetros rodados em sete dias, percorrendo as principais rodovias responsáveis pelo escoamento de cargas em Mato Grosso e Rondônia. Esse foi o balanço apresentado pela equipe do Estradeiro BR 174/364 da Associação dos Produtores de Soja e Milho de Mato Grosso (Aprosoja-MT), em parceria com o Movimento Pró-Logística.

A expedição saiu de Cuiabá no dia 7 de junho, passou por Vilhena e Porto Velho (RO), Juína, Colniza, Aripuanã e Brasnorte (MT). Na capital rondoniense a equipe visitou as Estações de Transbordos de Cargas (ETCs) da Amaggi, da Bertolini e da Megalogística.

Em Porto Velho, capital de Rondônia a equipe do Estradeiro se reuniu com o prefeito do município, Hildon Chaves, autoridades locais e com o diretor executivo da Aprosoja (RO), Victor Paiva, para ouvir demandas sobre o escoamento da produção agrícola.  No encontro, o diretor executivo do Movimento Pro Logística, Edeon Vaz Ferreira, explicou o objetivo da iniciativa.

“Trata-se de uma ferramenta para o levantamento dos defeitos encontrados nas estradas, onde o produto final é um relatório a ser encaminhado ao Ministério da Infraestrutura e ao Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit), para que sejam tomadas as ações necessárias, visando garantir o escoamento da safra”, salientou Edeon.

Na oportunidade, as autoridades apresentaram à comitiva do Estradeiro a necessidade de ampliação das estruturas logísticas e a manutenção de estradas vicinais e das 400 pontes de madeira do município para garantir a trafegabilidade a quem mais necessita.

Entre 2009 e 2021, o crescimento médio da produção de soja e milho nas regiões das novas fronteiras agrícolas foi de 7,2 milhões de toneladas por ano. Em Porto Velho, o salto registrado foi de 3,3 milhões de toneladas (2009) para 9 milhões de toneladas (2021).

“O advento da Lei 12.815/2013 pode ser considerado o grande protagonista dessa evolução. O dispositivo permitiu a instalação de ETCs, mediante a autorização, de maneira que empresas privadas pudessem movimentar cargas de terceiros”, afirmou a assessora técnica da Comissão de Logística e Infraestrutura da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), Elisangela Pereira Lopes.

O produtor rural e delegado da Aprosoja-MT, Pedro Bepler, acompanhou a comitiva do Estradeiro. Ele destacou a importância das Estações de Transbordos de Cargas de Rondônia para o escoamento da produção agrícola e as dificuldades de logística no trecho que liga Vilhena (RO) a Juína. “Eu achei interessante o funcionamento das ETCs e como elas são fundamentais para o transporte de cargas. Por outro lado, para escoar toda essa produção precisamos de estradas em melhores condições. Precisamos que a BR 174, onde ainda não tem pavimentação seja asfaltada para reduzir o custo do frete no Estado.

Movimentação de soja e milho em Porto Velho (2021):

ETC Portochuelo (Amaggi): 4 milhões de toneladas

ETC Bertolini: 2,7 milhões de toneladas

ETC Porto Organizado de Porto Velho: 2,3 milhões de toneladas

ETC Mega Logística (Cargill): 1,5 milhão de toneladas (previsão 2023) Expectativa para 2022: 11 milhões de toneladas, já que a produção de grãos, somente em Rondônia, ultrapassará 3 milhões de toneladas nesta safra.

Outra importante visita da equipe do Estradeiro foi em Aripuanã, na Empresa Nexa (Indústria de concentração de zinco e cobre). Representantes da instituição solicitaram apoio ao Movimento Pró-logística quanto a melhoria na estrutura de logística na região, por conta do aumento da produção de minérios.

Em todos os municípios foram realizados simpósios, palestras, audiências públicas sobre a logística regional.

O próximo Estradeiro será na BR 163 (Cuiabá - Sinop - Castelo dos Sonhos - Santarém) entre os dias 18 a 24 de julho

Estradeiro – A iniciativa é promovida pela Aprosoja-MT em parceria com o Movimento Pró-Logística com o objetivo de avaliar as rotas de escoamento de produção em Mato Grosso e outros Estados.

Com assessoria CNA

 

Fonte: Rosangela Milles


Plenário Mato Grosso - Central de Notícias, aqui você é informado com *Credibilidade **Dinamismo ***Seriedade e ****Conceito

Plenário Mato Grosso

Rua João Bento, 592-A
Bairro Quilombo
Cuiabá - Mato Grosso

plenariomtcomercial@gmail.com

imprensaplenariomt@gmail.com

contato@plenariomt.com.br

Busca

Redes Sociais

Nota
Crie seu novo site Go7
vers�o Normal Vers�o Normal Painel Administrativo Painel Administrativo